Blue Azores – O Segredo Mais Bem Guardado do Atlântica – Relatório Científico – Resumo

Relatório Científico

O mar dos Açores contém alguns dos mais importantes ambientes insulares, de mar aberto e de oceano profundo do Atlântico. Apesar da sua relevância, este inestimável, frágil e insubstituível capital natural azul está ameaçado e precisa de ser protegido.

No âmbito do Programa Blue Azores, foram realizadas duas expedições científicas no mar dos Açores: a primeira em 2016, ao grupo oriental do Arquipélago, organizada pela Waitt Foundation, e pela Fundação Oceano Azul, com o apoio do Governo Regional dos Açores e em colaboração com investigadores da Universidade dos Açores e IMAR, e a segunda, em 2018, aos grupos central e ocidental, envolvendo ainda a National Geographic Pristine Seas, a Marinha Portuguesa, a Estrutura de Missão para a Extensão da Plataforma Continental e vários parceiros nacionais e internacionais.

 

EXPEDIÇÃO AÇORES WAITT FOUNDATION 2016

EXPEDIÇÃO OCEANO AZUL 2018

Os resultados científicos destas duas expedições, em conjunto com informação científica que tem vindo a ser desenvolvida nos Açores, nas últimas décadas, e que consta também deste relatório, confirmam que o mar dos Açores apresenta uma vida marinha diversificada e vibrante, mas que se encontra sobre pressões e ameaças, apontando para a necessidade da sua proteção urgente.

Este relatório científico sobre o estado de “saúde” dos ecossistemas marinhos avaliados nestas expedições, bem como os dados científicos provenientes dos vários estudos que têm vindo a ser realizados nos Açores nos últimos anos, constituirão uma base científica para apoiar o processo de definição e delimitação das novas áreas marinhas protegidas.

 

Blue Azores Resumo Relatório Científico